E minha meta pessoal, como anda?

emagrecer-01-title

Ano passado eu me lancei um desafio pessoal: Consigo entrar em forma? Queria fazer isso de uma forma documentada, para quem sabe motivar mais alguém além de mim a seguir essa ideia. O que eu queria era sair de uma condição em que eu cheguei, um peso bem acima do que eu pensava ter e dar uma mudada na minha vida. Eu sempre quis seguir este caminho, quando eu tinha uns 16~17 anos eu já praticava Kung-Fu de forma dedicada, acabei parando por causa de conflito de horários quando entrei na faculdade e depois, mesmo tentando ir em várias academias eu não me adaptei a rotina e larguei mão.

Sabe quando é algo que vai acontecendo com você e você não nota? Eu pego as fotos dos primeiros anos e dos últimos e tá visível a diferença, mas eu nunca percebi diretamente. Eu vi que tinha engordado, que não tava comendo nada saudável e nem controladamente (sério, eu me entulhava de porcarias… bons tempos!! hehe) mas nem ia reparando que a calça já não tava cabendo mais, que o cinto exigia uns furos… O baque mesmo foi na minha primeira tentativa de voltar a “vida atlética”. Foi pisar naquelas balanças de ponteiro e ver o negócio dar uma volta completa (120kg) e andar mais um pouco. Eu realmente, não sei porquê, não esperava tanto. Aí bati a mão no peito e falei: “Tô f#dido“.

Isso foi lá pro final de 2011, foi no momento em que eu estava criando vergonha na cara. Em Janeiro de 2012 eu entrei com os dois pés na minha Meta Pessoal que seria entrar em forma, ou morrer tentando tentar. E fiz. Comecei dieta, encarei aqueles momentos de mau humor que todo gordinho passa quando tiram a comida (fiquei tão chato que nem eu me suportava); Comecei a fazer academia e a ir nela todos os dias (e sim, senti aquela dor maldita que sentimos quando começamos a nos exercitar depois de longos anos de ócio). Acho que essa foi minha primeira vitória no ano em que eu comecei com mais de 130kg e terminei na casa dos 110kg.

Uma coisa que me ajudou, e recomendo a todos que queiram começar, foi procurar um lugar bom pra treinar (ou malhar, mas quando digo isso algumas pessoas piram). Se sentir bem aonde está se exercitando, ter um acompanhamento e pegar leve pra poder seguir firme são essenciais. Eu só cheguei a mudar de academia no meio do ano porque eu parti de uma boa para uma melhor, o que valeu muito a pena.

Outra coisa que eu não sei dizer se fiz certo ou não, foi não encarar de início os exercícios aeróbicos. Uma que pra quem tá começando, ficar um bom tempo na esteira ou na bicicleta é uma tortura. Outra foi porque eu acredito que meu corpo não estava pronto para fazer isso… não fui muito feliz nessa frase 🙁

Do meio do ano pra cá, eu comecei a fazer outras atividades além da musculação dentro da academia. Primeiro eu comecei a correr, não só andar na esteira. Primeiro em tempos mais curtos e conforme fui me adaptando, aumentei o ritmo até poder fazer parte do grupo de corrida. Aí a coisa melhorou, até participei de uma prova de 5km. Na verdade foram duas, mas a segunda envolvia cerveja e acho que nem deveria comentar isso aqui…

Olha eu correndo
Olha eu correndo

Ou seja, depois de meses que eu posso falar com todas as palavras que eu me dediquei a chegar nesse ponto, hoje eu vou correr sem falta duas vezes na semana. Pode não parecer muito, mas eu não aguentava correr dois quarteirões sem me arrepender amargamente de ter feito rs. Além disso tudo, tenho ido todos os dias (* sem falta *) na academia, encarei Jump, Step, RPM (não é a banda do Olhar 43) e continui firme. Pode parecer algo muito pessoal, mas é algo que eu gostaria de compartilhar aqui porque eu tentei, insisti e consegui. Se isso vai servir de inspiração pra alguém, seria ótimo, se não… bom, vale a pena tentar.